Os Passeios Literários na “Desculpas para Ler”

Data

No passado mês de Outubro, os Passeios Literários contribuíram para o projecto "Desculpas para Ler", dirigido por Rita França Ferreira.

No passado mês de Outubro, os Passeios Literários contribuíram para o projecto “Desculpas para Ler“, dirigido por Rita França Ferreira.

No dia em que recordamos a terrível tragédia do terramoto de 1755, apresentamos a participação da nossa guia Sofia Lobão para o artigo sobre o Marquês de Pombal publicado na Sapo24 escrito por Rita França Ferreira:

«As terras foram salgadas por ordem de Pombal para que nada mais aí medrasse», explica Sofia Lobão, uma das guias-interpretes da Passeios Literários, empresa que organiza visitas há 25 anos a partir de obras e de autores portugueses que fazem parte do programa curricular de Português e que hoje, oferece visitas guiadas para o público em geral.

Sofia leva-nos por Lisboa, começando pelo local do nascimento do Marquês na atual Rua do Século, o Palácio Pombal. Continuamos pela Rua da Escola Politécnica, o Colégio dos Nobres com a expulsão dos Jesuítas determinada por Pombal. Tiago Rebelo acrescenta que «com a execução dos Távoras com fortes ligações aos jesuítas, o Marquês de Pombal ficou com o caminho aberto para exterminar os jesuítas, cuja Companhia de Jesus tinha um poder e uma influência determinantes em todos os sectores da sociedade portuguesa do século XVIII».

LEIA O TEXTO NA ÍNTEGRA: Marquês de Pombal quis mudar o país, e mudou. Mas a Quinta do Gradil soube impor a sua singularidade

Passeios Literários na Desculpas para ler
Monumento a Marquês de Pombal

Sofia Lobão participou também numa entrevista sobre o projecto Passeios Literários – Visitas guiadas pela mão de autores Portugueses ®. A entrevista foi publicada no dia 14 de Outubro e pode ser lida na íntegra no site Desculpas para Ler:

O grupo dos Passeios Literários (PL) começou a organizar visitas há 25 anos a partir de obras e de autores portugueses que fazem parte do programa curricular de Português. Inicialmente foi um desafio por parte de professores que pretendiam complementar as leituras com a nossa interacção como mediadores culturais na cidade, mostrando os lugares, os espaços físicos onde onde se movem os autores e suas personagens criadas, onde ocorrem as narrativas. Decidimos depois organizar visitas guiadas para o público geral (e não apenas para estudantes) e alargar a novas temáticas, História da Ciência, Urbanismo, História de Arte…

O grupo dos PL é composto por Guias-Intérpretes com larga experiência no Turismo Cultural em Portugal, pelo que contribuímos para uma melhor compreensão do contexto histórico, o estilo literário, o edificado, as histórias e as memórias da cidade. A Lisboa de Fernão Lopes é certamente diferente das de Camões, Padre António Vieira, Almeida Garrett, Eça de Queirós, Cesário Verde, Fernando Pessoa, José Saramago…são estes alguns dos autores que trabalhamos nos Passeios Literários. Noutros percursos evocamos ainda escritoras como  Angelina Vidal, Florbela Espanca, Natália Correia, Sophia de Mello Breyner… É muito estimulante ler a cidade no passado e no presente.

More
articles